Sobre Minimalismo

menos-e-mais1Conheci o minimalismo há mais ou menos cinco anos, por meio da Mariana. Me encantei imediatamente por esse estilo de vida quando percebi que, no estágio em que me encontrava, precisava de algo ajudasse a lidar melhor comigo, tanto no que diz respeito às coisas materiais quanto às sentimentais.

Nunca fui uma pessoa acumuladora. Sempre tive o que era necessário para mim e descartava tudo que não me era mais útil em determinados momentos da minha vida. Nunca tive roupas demais, maquiagens em excesso ou quaisquer outros objetos. Entretanto, acredito que vivemos determinadas fases que mexem muito com a nossa forma de agir e acabamos mudando sem nem perceber. Foi o que aconteceu comigo e vejo acontecer com muitas pessoas ao meu redor.

Nunca fui a melhor pessoa para lidar com decepções. Pelo contrário, sempre me magoei demais com tudo. O ano de 2012 foi bem complicado para mim, porque sofri algumas decepções que me abalaram muito. Com isso, como forma de fugir dos meus problemas, comecei a comprar mais do que eu precisava, porque não conseguia “digerir” o que estava acontecendo. Comprar era a minha terapia entre tantas outras, mas era também a única que não me trazia felicidade efetivamente.

Comprei muito e acumulei coisas que não precisava. Ao longo de todo o ano agi dessa forma e me sentia cada vez pior. A sensação de comprar algo impulsivamente era ótima, mas o alívio que trazia era tão fugaz que logo a angústia já havia se duplicado. Além dela, eu sentia agora a culpa de ter comprado algo que eu não precisava com o dinheiro que muitas vezes eu não tinha.

Quando li o primeiro texto sobre minimalismo, me identifiquei imediatamente e percebi que eu queria levar aquilo para a minha vida. Eu precisava parar de acumular não somente objetos desnecessários, mas também sentimentos que me torturavam muito e que eu não sabia como lidar.

Conheci inúmeros blogs que me fizeram mudar a forma de enxergar as minhas atitudes e, finalmente, tomei consciência do erro que estava cometendo valorizando mais o que era material em detrimento do que realmente poderia me acrescentar coisas verdadeiramente boas. Fui me apropriando de todo aquele conhecimento e, diferentemente do que ocorria após um dia de compras inúteis, eu realmente me sentia feliz. Sentia que havia encontrado o verdadeiro sentido da minha vida. Assim, fui ampliando as minhas leituras, passando a ler sobre vida simples, organização, entre outras coisas que foram me ajudando a tomar consciência do processo que eu estava vivendo e me auxiliaram a me modificar.

Hoje, após tantas leituras e reflexões, um enorme peso foi tirado de mim. Nunca mais comprei nada de forma impulsiva, assim como me esforço cada vez mais para lidar com os meus sentimentos e tomar consciência de tudo que ocorre comigo, por mais que isso machuque as vezes. Comprar não me trazia felicidade, mas me conhecendo e conscientizando do que eu sinto, eu realmente posso lidar e efetivamente superar o que me incomoda, e isso é o que me traz felicidade. Comprar só me trazia uma sensação de superação falsa e passageira.

Não digo que é um processo fácil e muito menos rápido, mas um exercício que precisamos colocar em prática todos os dias. Acredito que levar uma vida mais simples e minimalista não tem uma receita pronta, porque cada um adapta a sua vida da forma que achar melhor. Eu não me prendi somente ao minimalismo, mas expandi os meus conhecimentos e hoje leio de tudo um pouco sobre um estilo de vida simples.

Hoje posso dizer que minha vida mudou radicalmente e tomo cada vez mais as rédeas do que eu quero para mim e do que posso ser. Me sinto consciente de muita coisa e me esforço para conscientizar cada vez mais, porque isso me torna uma pessoa melhor. Assim, consigo lidar de uma forma completamente diferente com as minhas decepções ou tristezas, porque agora eu vejo um sentido para tudo aquilo que vivo. Foi uma grande e longa descoberta pessoal e espiritual que acredito que todos precisamos passar para vivermos melhor.

Se você não conhece o minimalismo e se interessou por esse estilo de vida mais simples, recomendo abaixo alguns blogs que me auxiliaram no início da minha caminhada:

Anúncios

4 comentários sobre “Sobre Minimalismo

  1. Que delícia ver o blog aqui, Marina! E que legal saber um pouco da sua jornada no minimalismo! É uma constante jornada, né? Estamos sempre aprendendo, desaprendendo, acumulando, desacumulando! Mas uma coisa é fato: viver com menos nos permite focar no que realmente importa!

    Beijão!

    Curtir

  2. Pingback: Links interessantes da semana #4 |

  3. Pingback: Sobre Minimalismo – Mude Seu Estilo de Viver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s