5 reflexões sobre ansiedade

ansiedade3-2480x1297

Oi, gente! Tudo bem?

No último vídeo que gravamos para o canal (se você ainda não assistiu, assista aqui), falamos sobre ansiedade. Citei essas 5 reflexões e decidi aprofundá-las nesse texto. Espero que gostem e que possa ser útil, auxiliando no controle e superação da ansiedade.

1. Você não é a sua ansiedade
Somos, ao longo da vida, muitas vezes rotulados pelas nossas características físicas ou de personalidade. Não é novidade que muitos de nós crescemos ouvindo as pessoas exaltarem os nossos defeitos, resumindo-nos a eles. E, com isso, acabamos introjetando a ideia de que somos apenas aquilo que dizem e definem sobre nós.
No entanto, possuímos também diversas outras características que grande parte das vezes não são percebidas pelas pessoas.

Com o tempo, começamos também a nos definir daquela forma. No meu caso, sempre me enxerguei como uma pessoa ansiosa. Mudar esse conceito era muito difícil e até doloroso, porque eu sentia que, deixando de ser ansiosa, deixaria de lado alguma coisa importante de mim, da minha personalidade, que chamava atenção e me diferenciava das outras pessoas.

Foi um longo processo, mas quando percebi que eu me sentia muito mais feliz estando em paz comigo mesma, vivendo uma vida mais simples, tranquila e livre da ansiedade (ou de grande parte dela), compreendi que estava me aproximando cada vez mais da minha essência, que não se resumia a uma pessoa ansiosa, mas com muitas outras características, negativas ou positivas. E, nesse processo, percebemos que isso é o que realmente importa: se conhecer verdadeiramente e estar em paz consigo mesmo, independentemente do que pensam ou esperam de você.

2. Aceite a sua ansiedade
Quantas vezes travamos uma luta interminável contra a ansiedade, como se fossemos capaz de vencê-la e eliminá-la das nossas vidas esbravejando, raivosos?
Lutar contra a ansiedade gera um ciclo vicioso: nos sentimos ansiosos e isso nos gera raiva; começamos a brigar com aquele sentimento e, quando percebemos, ele triplicou de tamanho. Você já passou por isso?
Depois de muito lutar contra a ansiedade, que tantas vezes me paralisou e me fez achar que eu poderia perder o controle, comecei a perceber que, acolhendo-a e buscando compreendê-la, ela era amenizada.

Temos uma tendência quase instintiva de brigar com aquilo que nos incomoda. Mas podemos mudar essa atitude criando um novo hábito.

Quando se sentir ansioso, tente acolher essa sensação, mesmo que de início te gere desconforto. Logo, ao contrário do que parecia inicialmente, você vai sentir que está se tranquilizando. Aproveite essa sensação para buscar a causa da ansiedade que você está vivendo naquele momento. Essa tranquilidade irá ajudar a entender o que você está passando.

3. Se conscientize do que te gera ansiedade
Esse ítem é uma extensão do anterior. Se tranquilizar internamente amplia a possibilidade de contato interior e consequentemente amplia a nossa visão do que estamos vivendo naquele momento.

Aproveite esse momento de tranquilidade para buscar o que está te gerando ansiedade. Mas não busque apenas uma resposta racional; tente também ouvir o seu coração. Aos poucos, repetindo frequentemente essa atitude, você irá começar a perceber o que desencadeia a sua ansiedade e buscará formas de superá-la.

4. Procure formas de aliviá-la a curto e a longo prazo
A ansiedade pode se manifestar de diversas formas. Às vezes vivemos grande parte das nossas vidas nos sentindo ansiosos, sem nenhuma consequência maior. Mas há aqueles que passam por crises de pânico, insônia, etc.

É importante buscar combater o problema em sua raiz, buscando as causas que fazem sentir assim. Mas é importante também conseguir manter o controle durante uma crise.

Uma técnica interessante é voltar a atenção à sua respiração. Perceba que, ansioso, você respira superficial e rapidamente. Se conscientize disso e tente, aos poucos, tranquilizar esse ritmo. Feche os olhos e se concentre nessa ação. Quando sentir que a respiração se tranquilizou, observe que a ansiedade também diminuiu.

A ansiedade nos liga ao futuro, enquanto a respiração consciente nos traz para o presente. Se possível, se atente aos sons ao seu redor, aos pés fixos no chão, e se sinta ali, vivendo apenas aquele momento. Isso trará um grande alívio.
A meditação é importante para nos trazer para o momento presente. Você pode meditar se conscientizando da sua respiração, ouvindo um mantra ou uma música que te tranquilize, lendo algo edificante… Enfim, volte o foco a algo que te faz bem e te traz tranquilidade. Isso também é meditar.

Essas técnicas podem te ajudar a combater a ansiedade momentaneamente e a longo prazo.

5. Tudo é o seu pensamento
Quando estamos ansiosos, especialmente durante uma crise, temos a sensação de que iremos perder o controle de tudo. Por isso é importante compreendermos que nós é que temos o controle do nosso corpo e dos nossos pensamentos.
Estando mais presente no dia-a-dia, você compreenderá que o controle está em VOCÊ, mesmo que nos momentos de crise pareça o contrário. Aliando esse hábito às técnicas de respiração e meditação, será mais fácil superar os momentos difíceis e as sensações ruins geradas pela ansiedade.

 

Anúncios

Um comentário sobre “5 reflexões sobre ansiedade

  1. Pingback: Me fizeram refletir: – Meu Aqui e Agora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s