As coisas acontecem no momento exato

6be61ea4633c9c0c1244fb3fcda7c26c

Por favor, não se arrependa. Não se arrependa do que fez e das decisões que tomou. Elas aconteceram na hora exata em que precisavam acontecer. Seja para você viver algo realmente bom ou pra aprender alguma coisa.

Aquele momento em que você iniciou um relacionamento, em que terminou, em que decidiu parar de sofrer por algo do passado, que decidiu largar o emprego, sair de casa, se casar, ter um gato, um cachorro, filhos… tudo isso se deu no momento exato em que precisava se dar.

Não existe “se arrepender”, não existe achar que deveria ter sido da forma X ou Y. Simplesmente porque não foi. Foi como foi. É como é. E assim é a vida. Vamos dançando conforme a musica sem nos descabelarmos ou nos colocarmos na posição de vítimas das circunstâncias (por favor, não seja essa pessoa).

A gente tem mania de achar que tudo tem que ser do nosso jeito, na hora que queremos. No fundo somos todos crianças mimadas querendo dominar o “play”. Mas a vida não é um fábrica de realização de desejos (ouvi em um filme uma vez e achei genial). Estamos aqui para crescer, aprender, sofrer e, de alguma forma, sermos felizes no meio dessa bagunça toda.

Só não vale confundir, jamais, não se arrepender com não assumir as consequências pelos erros de percurso cometidos. Assim como tomamos decisões e atitudes, devemos tomar para nós também qualquer que seja nossa responsabilidade.

Então sigamos o baile da vida. Com amorosidade conosco mesmos, sem arrependimentos e com responsabilidade sobre o que fazemos e sentimos.

Namastê!

🙂

Escolha ser feliz!

blog_natureza-parque

Quem é você diante da vida? Sujeito ativo ou apenas espectador que observa os movimentos, sem ser capaz de efetivamente aprender as suas lições e se transformar?

Se olharmos para trás, veremos que estamos aqui por um grande número de acontecimentos que se seguiram ao longo do tempo.

Observe o seu passado. Como um observador distante, olhe para a sua infância, depois para a sua adolescência e, se for o caso, para a sua vida adulta. Tente se lembrar de algumas fases que você viveu, boas e ruins.

Atente-se, nesse momento, às fases ruins. Lembre-se de como você se sentiu enquanto vivenciava um momento difícil em qualquer âmbito da sua vida. Provavelmente você acreditava que a dor nunca iria passar e que ela não cederia lugar a alegria de viver novamente. E possivelmente isso aconteceu inúmeras vezes e você foi capaz de superá-las.

Agora, lembre-se de alguns momentos felizes. Das suas conquistas, dos momentos bons em que você esteve ao lado das pessoas que ama, dos dias em que acordou disposto sem nenhum motivo aparente e se deixou levar por esse sentimento ao longo de todo o seu dia…

Agora, olhe para você. Perceba-se no aqui e no agora. Quem é você hoje? Qual é o caminho que te trouxe até aqui?

Olhando para o seu passado, perceba como tudo aconteceu para que você se tornasse quem é hoje. Percebe como, apesar de todas as reviravoltas e transformações, tudo seguiu uma direção certa?

Aqueles momentos difíceis que pareciam não acabar, passaram. Dificuldades foram superadas e te fortaleceram. Você amadureceu. O caminho que parecia não ser o certo foi o que te trouxe até aqui, onde você está agora, permitindo ser exatamente quem você é.

mulher-feliz-que-aprecia-a-natureza_1098-1635

Por muitas vezes, enquanto vivemos momentos difíceis, nos esquecemos de toda a nossa jornada. Nos esquecemos do quanto as tristezas e decepções nos fortaleceram e mudaram a nossa percepção sobre a vida. Nos esquecemos de que até mesmo as alegrias passam, abrindo espaço para que novos sentimentos cheguem e nos transformem no melhor que podemos ser a cada momento.

Não somos os mesmos que éramos há um mês ou uma semana atrás, porque estamos constantemente nos construindo, e esse é um processo que irá continuar até o fim da vida. Os acontecimentos seguem um fluxo que por tantas vezes julgamos errado, e nos sentimos perdidos e sem direção. Tudo parece estar contribuindo para o nosso fracasso.

Sempre que se sentir triste ou perdido, repita esse exercício. Perceba o fluxo da vida. Perceba que você só chegou até aqui porque vivenciou os dois sentimentos: a alegria e a tristeza.

O olhar positivo torna a vida mais leve de ser vivida. Nos auxilia a enxergar que os momentos ruins são necessários para o nosso crescimento, até mais do que os bons. E que se nos entregarmos verdadeiramente a esse fluxo, nos permitindo sofrer e sorrir quando necessário, estaremos sempre nos fortalecendo e caminhando na direção do nosso aprimoramento.

Observe os acontecimentos do passado e do presente com um novo olhar e perceba que tudo depende da nossa forma de encarar o que nos ocorre. A escolha é sempre nossa.

 

A vida não é linear

lovelouise ?

Você nasce, cresce um pouquinho e entra na escola, sai da escola para a faculdade, forma, encontra a pessoa que você ama, casa-se com ela e sai da casa de seus pais para construir a sua vida, daí você vive pra trabalhar, ganhar mais e mais dinheiro e juntar patrimônio. Algumas pessoas pensam que assim deve ser a vida, uma linha do tempo com pontos pré-determinados. Mas aí você morre e poucas dessas coisas continuam tendo importância.

Bom, sou obrigada a discordar. A vida é muito mais rica e complexa do que isso. A vida é plena de possibilidades e só quem sabe o próprio momento de agir é a pessoa que vive. Ninguém mais sabe. E a pessoa pode cometer erros, achar que um momento é certo quando não é tanto assim (e tá tudo bem), mas é por isso que temos sempre que assumir as consequências dos nossos atos, sejam elas boas ou ruins. A gente cresce com ambas e sempre é possível recomeçar.

A sociedade nos impõe modelos para tudo. Inclusive modelos para vivermos. Mas isso não significa que temos que seguir esses modelos e nem que eles são os melhores para nós. Na verdade, no meu ponto de vista, em grande parte das vezes os modelos a nós impostos não servem pra nada além de nos limitar.

Não sei vocês, mas eu não quero me encaixar numa gaveta predefinida que diz como devo ser e o que devo fazer. Eu quero ser feliz e felicidade vai muito além do que acham por aí que é bom pra nós. Felicidade vem de dentro e só nós podemos saber o que é melhor pra nós. E na pior das hipóteses, caso façamos uma escolha não muito boa, é só assumirmos as consequências e recomeçarmos. Não é tão difícil assim.

Namastê!

🙂

Ser

42158128_-_c_fotolia.com_-_evgenyatamanenko_0.jpg

Você já experimentou alguma vez, por alguns instantes, apenas ser?

Quantas vezes vivemos uma vida exterior, buscando o nosso lugar no mundo por meio de ações que não nos representam, em espaços que não nos sentimos bem, atuando em papéis sociais padronizados, para sermos aceitos pelos outros?

Há algumas semanas li um texto que dizia que sem a nossa existência o universo estaria incompleto, porque estamos existindo, cada um, de uma forma peculiar. Agimos da forma como só nós poderíamos agir, exatamente no lugar aonde deveríamos estar.

Essa foi a melhor definição que já li até hoje. Porque nos esquecemos de que somos interdependentes. Somos parte essencial desse todo que compõe o universo e estamos exatamente aonde deveríamos estar, ocupando o lugar predestinado para nós. Por isso, estamos no lugar certo e na hora certa, fazendo exatamente o que deveríamos fazer.

Nos preocupamos tanto em estar sempre ativos e atuantes socialmente, e acreditamos, grande parte das vezes, que essas ações devem ser praticadas para conquistarmos destaque em nossa vida social, profissional e pessoal. Quantas vezes não olhamos para a vida de alguém próximo a nós e nos comparamos a ele, diminuindo a nós e o sentido da nossa existência?

Por que não voltamos a nossa energia para o nosso interior, para existirmos em nosso próprio lugar, sendo quem nós realmente somos?

Às vezes, fatores exteriores nos trazem felicidade: é o emprego dos sonhos que conquistamos, a casa que, depois de tantos anos de trabalho, conseguimos investir, o relacionamento que finalmente deu certo… E são, sim, alegrias que devem ser aproveitadas. Se nos atentarmos, a vida é repleta de pequenas alegrias que nos dão força para continuarmos correndo atrás do que queremos conquistar.

Mas você já experimentou simplesmente ser feliz em sua existência particular?

Essa felicidade vem de dentro. Ela já existe, simplesmente pelo fato de existirmos e sermos quem somos. Porque somos peça fundamental para o funcionamento desse todo, mas muitas vezes não temos consciência disso.

Por muito tempo acreditei que as verdadeiras alegrias estavam no exterior que me cerca, mas hoje eu aprendi que ser feliz não custa nada. Basta apenas que eu seja em minha própria existência.

Muitas vezes, me atentei apenas ao que era externo, desligada de mim mesma. Meditei ouvindo os pássaros cantando, uma música relaxante… e por vezes ainda uso esses suportes. Mas hoje, o que me traz plenitude é deitar em meu tapete, em uma posição confortável, e apenas ser. Ser, além de tudo que me cerca, que me define, que me enquadra socialmente. Ser, além das expectativas que deposito em mim, das cobranças que a mente me traz, do que os outros conquistaram e eu “deveria” ter. E, sendo, eu posso real e finalmente ocupar o meu lugar e fazer a diferença que por tantos anos eu busquei fora de mim.

Hoje, tenho a clareza de que nenhum dos nossos sonhos está abandonado, porque somos parte essencial de um universo que conta conosco para que as coisas fluam da forma como têm que ser.

Portanto, experimente por alguns instantes apenas ser. Ser sem rótulos, preconceitos e padrões. Respire e seja. .

Aquiete a mente e volte toda a sua atenção para você. Volte as suas energias, tantas vezes depositada no exterior, para você. Aprecie a sua companhia, o estar presente no aqui e no agora. Sinta a leveza de ser quem você é. E o mais importante: guarde em você essa sensação e leve-a para o seu dia a dia, para cada relacionamento e cada situação.

Apenas sendo, nós estamos contribuindo imensamente para a nossa e para a harmonia do todo que nos cerca.